img_respirador

A função respiratória normal se faz por via nasal (expiração e inspiração), pois é através do nariz que ocorrem três importantes funções:

  1. Umidificação do ar inalado
  2. Aquecimento do ar inspirado
  3. Proteção das vias aéreas

A respiração bucal, principalmente na fase de crescimento, acarretará prejuízos muitas vezes irrecuperáveis, com alterações dento-maxilares, instalando-se as más oclussões e as alterações otorinolaringológicas, alem de alterações faciais e de postura.

Em uma respiração adequada, a inspiração e a expiração deverá se dar exclusivamente pelo nariz, que funciona equalizando as propriedades do ar inalado.

Quando uma criança respira pela boca é observada uma hipotonia dos músculos elevadores da mandíbula, ocorrendo o alongamento da face do paciente, promovendo a falta de selamento labial expontâneo , mantendo a boca entreaberta, com alterações do tórax, da postura corporal e da cabeça.

A respiração pela boca agride as amigdalas, podendo causar hipertrofias das adenóides, causando ainda rinites e sinusites recorrentes e reflexos negativos nos pulmões, podendo alterar os batimentos cardíacos do coração e causar distúrbios do sono

O indivíduo que respira pela boca tem a taxa de O2 cerebral diminuída e a taxa de gás carbônico aumentada, causando déficit de atenção.

As olheirinhas roxas e fundas acentuam esse aspecto clínico no paciente.

Respiração bucal, mastigação errada (usada unilateralmente) e a má postura corporal, são fatores que se relacionam entre si e muitas vezes um precipita o outro.